Iguatu a cidade da água coca-cola e sem prefeito

0
0
0
s2sdefault
Iguatu a cidade da água Coca-Cola e sem prefeito

Na cidade de Iguatu geralmente todo janeiro começa com chuvas e junto vem os seus problemas de descuidado que a máquina pública tem com a cidade no ano anterior. Só que nesse 2020 junto a tudo isso vem o período eleitoral que faz político mal caráter usar lideranças como ventríloquo usa seus bonecos para lesar e alienar o povo que terá sua validade no período certo esse ano.

Incrível como os bonecos reagem com ódio as críticas feitas ao seu dono ventríloquo.

Mentira de quem disser que a política mudou a cidade de Iguatu para melhor, a tal liberdade e fim das perseguições são balela, as mesmas praticas do passado são utilizadas no presente e atualizadas para o fascismo no futuro. E isso tem acontecido no Iguatu!

A falta d’água e da sua qualidade no município de Iguatu tem sido um transtorno só, a falta de transparência sobre esse tema colocado muito boneco solto nas redes sociais falando coisas que não sabe, a desinformação tem sido o carro chefe das gestões pelo Brasil, e Iguatu não poderia ficar de fora dessa tendência. A desculpa que a falta d’água é a falta de chuvas, funcionou por um tempo, mas hoje não tem como usar mais, afinal a cidade de Iguatu recebeu muitos investimentos financeiros e uma parte realizada foi publicizado extensivamente com euforia em todos os meios de comunicação locais, nós mesmo destacamos o investimento 1,2 milhão do governo Camilo Santana (PT) para a construção da adutora do Rio Jaguaribe, que na tese funcionaria para abastecer a cidade, outros 2 milhões destinados ao Iguatu pelo deputado Macedão (PP), para construção da adutora da comunidade Alencar que até o momento não saiu do papel, mas segundo o prefeito Ednaldo “o dinheiro está na conta”, com recursos próprios do município foi feita uma reforma no centro de tratamento do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), além das estações de tratamento localizadas no Jardim Oasis, Fransquinha Dantas e alto do Cocobó. O aquífero do Julião, descoberto pela equipe do então secretário de agricultura e pecuária da época, Hildernando Barreto, ainda falaram da possibilidade da construção de uma nova adutora do Trussu (tema deve ser explorado na eleição).

Acreditem, todos esses investimentos não valeram de nada, basta a abrir a torneira e se deparar com a falta d’água e quando tem é turva. A origem dessa água que carinhosamente foi apelidada pela população de água Coca-Cola vem dos antigos poços do SAAE que estão no leito do Rio Jaguaribe, água essa que a adutora recém construída transfere para estação de tratamento e na sequência para os domicílios. A falta de qualidade da água tem forçado uma parte da população iguatuense a comprar água para beber e cozinhar, a outra parte da população que não tem recursos está largada à própria sorte.

Segundo laudo divulgado pela Rádio Jornal Centro Sul, e divulgado em uma matéria que foi ao ar em novembro a tal água Coca-Cola está impropria para consumo, possui muito ferro originário da capa rosa que tem em abundancia nos poços do SAAE e acaba se tornando uma água muito cara para se tratar, porém, se a água dos poços era cara para tratar, porque então não foi procurado uma outra alternativa? O ex-deputado federal, Odorico Monteiro (PROS), participou de uma audiência pública na Câmara de Vereadores de Iguatu e apesar do discurso limitado sobre gerencia de recursos hídricos, ele reforçou a ideia que Dr. Gouvêa tinha a mais de 50 anos atrás que seria construir uma barragem no Rio Jaguaribe para preservar parte da água que passa no Iguatu, seguindo os exemplos de Orós que represa uma parte da sua água e do próprio Rio Jaguaribe em Aracati.

Nas redes sociais a população de alguns bairros tem reclamado da falta de água desde a quarta-feira, 29 de janeiro até hoje 03 de fevereiro, mas foi mais fácil para o SAAE divulgar uma nota dizendo que teve um problema rápido no abastecimento e que a cidade inteira estava sendo retomado seu abastecida normal.

Iguatu a cidade da água Coca-Cola e sem prefeito

O pior de tudo isso é que a falta de recursos hídricos no Iguatu é muito mais falta de gestão direta que de recursos financeiros, no site da Transparência você consegue visualiza uma arrecadação milionária do SAAE por mês, arrecadação essa que recebeu reajuste, segundo o decreto com data de hoje 03/02/2020 pela Secretária de Governo (SEGOV) de Iguatu.

E o Prefeito Ednaldo?

Infelizmente em meio ao caos da falta dos recursos hídricos no Iguatu o prefeito é uma figura simplesmente inacessível, não aparece para falar publicamente sobre o assunto porque o tema é avaliado como negativo para a sua reeleição, não se viu um vídeo dele sobre o caso, vídeos como ele tem produzido lá de Brasília para justificar sua ausência à frente da máquina pública iguatuense.

E o SAAE?

O contato que fizemos com o SAAE o discurso é o mesmo publicado na informação vinculada em seu site www.saae.iguatu.ce.gov.br e que novidades serão vinculadas em breve.

 

Uma coisa é certa a sede do povo de Iguatu só será lembrada a partir de agosto.

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

0
0
0
s2sdefault